(84) 98116 5338

NO AR

Prata da Casa

Com Sandro Karlos

ceara_mirim

Obra do Abatedouro de Ceará Mirim está em fase final

Publicada em 13/07/17 as 19:18h por Do site: Agora RN - 38 visualizações


Compartilhe
   

Link da Notícia:

A construção do abatedouro do município de Ceará Mirim chega a sua fase final e deverá ser entregue dentro de 60 dias. Essa é a estimativa da diretora geral da Emater-RN, Cátia Lopes, que visitou o local no final desta manhã, acompanhada do diretor administrativo da instituição, Péricles Rocha, e do prefeito do município, Marcone Barretto.
A obra é fruto de um convênio celebrado entre o Governo Federal, através dos Ministérios da Ciência e Tecnologia (MCTI) e Desenvolvimento Agrário (MDA), Governo do Estado, através da Emater-RN, e prefeitura municipal. Por ocasião da visita, a diretora da Emater-RN entregou ao gestor municipal de Ceará Mirim o termo de cooperação técnica, contendo os itens que deverão ser cumpridos pela prefeitura.

Após ser inaugurado, o abatedouro terá capacidade para receber até 100 animais por dia e até 3 mil/mês, entre bovinos, ovinos, caprinos e suínos, adquirindo o status de maior equipamento público do Rio Grande do Norte com essa finalidade. Dessa forma, a carne processada seguirá todas as normas de higiene, garantindo maior segurança alimentar aos consumidores. Entre construção e equipamentos, o abatedouro está orçado em mais de R$ 1 milhão.

"Além do abatedouro de Ceará Mirim, estamos executando as obras dos equipamentos de Baraúna, Acari, Florânia, Angicos, estes numa fase mais adiantada, e São José do Seridó e Pedro Avelino, em fase inicial. O abatedouro de Santa Cruz está em processo de licitação e os equipamentos de Nova Cruz, Vera Cruz e Taipu, na fase de orçamento", explicou a diretora da Emater-RN, Cátia Lopes.

Para o prefeito de Ceará Mirim, Marcone Barretto, o município sempre teve potencial para ser o maior produtor de carne do Rio Grande do Norte, mas um dos impedimentos era a falta do abatedouro. "Com certeza, esse equipamento agregará muito valor ao nosso produto e gerará as maiores oportunidades para atrair empresários do setor", comemora.

Todos as partes dos animais poderão ser aproveitadas comercialmente, como também a água a ser utilizada no processo de abate que, após tratamento adequado, servirá para irrigação, por ser rica em NPK (nitrogênio, fósforo e potássio), em micro e macronutrientes. Outra proposta, a partir do abatedouro, é produzir adubo orgânico. "Nada será desperdiçado", acrescentou Barretto.

Como parte da parceria, a prefeitura realizará o cercamento do abatedouro, bem como a pavimentação dos acessos da RN-064 até o local, e a cobertura do curral para pequenos animais.




ENQUETE
O que você achou do nosso novo layout?

 Perfeito
 Otimo
 Bom
 Regular
 Ruim







.

LIGUE E PARTICIPE

(84) 3274 3578

Visitas: 682580
Usuários Online: 28
Copyright (c) 2017 - 87 FM Vale Verde