(84) 99174-7799

NO AR

Domingueira da Vale

Com Auto DJ

ceara_mirim

Comportas da barragem Poço Branco serão abertas na segunda-feira

Publicada em 03/11/17 as 13:28h por Tribuna do Norte - 232 visualizações


Compartilhe
   

Link da Notícia:

As comportas da barragem de Poço Branco serão abertas na próxima segunda-feira (6) para perenizar o rio Ceará-Mirim. A determinação foi dada pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) em reunião com a Secretária Estadual de Agricultura e Pesca, produtores e prefeitos do Alto e Médio Vale da região e pescadores de Poço Branco na última terça-feira (31), segundo informou o diretor regional do órgão, José Eduardo Alves Wanderley. A água está totalmente represada desde maio e a escassez no leito do rio neste período prejudicou a população que vive às suas margens. 

A vazão de água para abastecer o Ceará-Mirim será de 27 mil litros por minuto - o que corresponde 0,45m³ por segundo. A quantidade é suficiente para não prejudicar o nível atual de 8,3 milhões de m³ (6,11% da capacidade total de 140 milhões m³) da barragem. Mensalmente, o Instituto de Gestão de Águas do RN (Igarn) fará a medição de água da represa. Na avaliação dos produtores, a quantidade é suficiente para evitar a morte do rio Ceará-Mirim e melhorar as condições de seca, testemunhadas pela TRIBUNA DO NORTE e publicada na edição do dia 28 de outubro.

De acordo com o DNOCS, as comportas estavam fechadas por falta de segurança. A barragem está sem vigilância por questões financeiras e, segundo o órgão, corre o risco de ser quebrada pelos próprios moradores locais - que a utilizam para a pesca. Com a abertura, o Governo do RN e o próprio município de Poço Branco darão apoio para evitar vandalismo. Isto ficou determinado em reunião, mas os detalhes não foram acertados. Um outro encontro deve acontecer este mês para isso.

Desde que o nível d'água da barragem Poço Branco baixou, os produtores que dependem do rio Ceará-Mirim e os pescadores de Poço Branco entraram em conflito de interesses. De um lado, pede-se a perenização para dar seguimento a carcinicultura, agricultura irrigada, pecuária e economia de subsistência; do outro, há o medo de abrir as comportas e a represa secar totalmente, o que prejudicaria cerca de 180 famílias que sobrevivem da pesca.

O rio Ceará-Mirim nasce no município de Lajes e corre até o norte da cidade que leva o seu nome. No meio do caminho, a água é represada em Poço Branco. Essa obra foi construída em 1969 para conter as cheias, mas ganhou outras finalidades ao longo das décadas.

Sem nenhum plano de gestão d'água, conforme relatos dados à TRIBUNA DO NORTE, as comportas ficaram abertas sem nenhum controle pelo menos nos últimos dez anos. A reclamação dos moradores é de que, apesar de não ser utilizada para o consumo humano pelo grau de salinidade, o órgão responsável pela barragem (Agência Nacional de Águas) não levou em conta o desenvolvimento da pesca. De acordo com a assessoria de Agricultura e da Pesca, o Igarn se comprometeu de forma colaborativa a fazer a fiscalização da vazão d'água.

Apesar da capacidade atual ser de 6,11%, a barragem só entra em volume morto quando estiver 1,5% do volume total. A estimativa do Igarn é que isso aconteça, caso não chova, somente em novembro de 2018.






Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.







.

LIGUE E PARTICIPE

(84) 3274 3578

Visitas: 1008119
Usuários Online: 65
Copyright (c) 2018 - 87 FM Vale Verde - Desenvolvido por 87 FM Vale Verde